Saudade

Ai que saudade... Saudades desse teu sorriso, dos teus olhos lindos, do teu jeitinho carinhoso e amoroso que me tratava, dos teus conselhos, do teu jeito calmo e atencioso comigo, das nossas conversas, do frio na barriga de quando eu falava contigo, meu Deus guri que saudades de ti! Eu tenho saudades de tanta coisa, aliás já faz tanto tempo né... Tanto tempo sem ti, tanto tempo que aprendi a conviver com isso, tanto tempo que a gente não se fala, tanto tempo que tudo se foi, tanto tempo que desde aquele dia que eu  aprendi a ser forte. Eu não sei se te agradeço, se te xingo, se te bato, se te abraço, se te beijo ou se eu te jogo alguma coisa na tua cara, mas eu acho que não tenho mais direito de nada disso não é? Ainda mais depois de tanto tempo, mas acho que faria  tudo isso junto. Te agradeço por me ajudar a me tornar uma pessoa mais forte, te xingo por ter me magoado de certa forma, te bato de raiva, te abraço de saudade (mesmo nunca tendo feito isso), te beijo porque eu quero ou pelo menos queria (hoje em dia nem sei mais) e te jogo algo na cara pra acordar pra vida e deixar de ser tão babaca! Tudo se foi tão do nada né? Depois daquele dia nunca mais, literalmente nunca mais... A última conversa foi por chamada, eu lembro e eu a guardo com tanto carinho, aliás foi a última e eu nem sabia que seria... Depois daquele dia as coisas mudaram, não teve mais carinho, não teve mais atenção, não teve mais aquele olhar lindo, não teve mais amizade, não teve mais nada, tu simplesmente foi embora de certa forma e eu queria te manter por perto, queria tanto falar contigo, mas eu não conseguia e eu não podia fazer nada, já não dava mais. O tempo passou, meu sofrimento foi diminuindo aos poucos, tudo que era teu eu guardei dentro de um baú pequeno dentro do meu coração! Onde fica tudo que já aconteceu desde quando a gente se conheceu... Falando nisso esse ano faz 4 anos, isso é demais pra mim,  parece que foi ontem que tudo tinha  começado. A menina do 6° ano que se apaixonou e essa paixão com o tempo que virou amor, poxa e quanto amor! Era/É tanto amor que até dói, é tão inexplicável o jeito que eu te amo, é tão inexplicável o jeito que eu não sei lidar com isso, o jeito que tudo é, o jeito que é pra mim... Quando se trata de ti eu consigo e não consigo me expressar, aaaaa guri se tu soubesse a falta que tu me faz, o quanto tu é importante pra mim! Por que todo esse amor mesmo depois de tanto tempo? Por que essa ferida se abre sempre nos momentos mais marcantes nossos? Por que tanta dor depois de anos? Por que esse amor não diminui um 1% pelo menos? Por que quando as feridas abrem de volta aquela antiga dor horrível volta? Por que quando dói parece que a cada ano, mês a dor piora 10x mais? Por que tantas perguntas e nenhuma resposta? Eu não sei, eu tenho tanto a te falar, mas não posso. E não, não pense que és declaração outra vez, eu aprendi depois de tanto me declarar na esperança que um dia desse certo... Infelizmente não deu, mas tudo bem! Guri onde quer que tu esteja, que tu esteja bem, esteja feliz e se tu não se esqueceu de mim e ver esse texto algum dia, nunca esqueça que eu te amo, se precisar de mim eu estarei aqui e que independente dos anos se passarem eu sempre vou lembrar de ti independente do que tenha acontecido! Eu sigo minha vida e tu segue no fundo do meu coração.

- Naomy Amaral

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sinto muito

Homenagem a ti